domingo, 14 de dezembro de 2014

notório





















as palavras despem-se na boca

e saltam

para o passeio livre e

branco da celulose

estendidas assim 

como em uma avenida em dia ensolarado

desfilam faceiras

com seus corpos de letras alongadas

as palavras

desenhando o sentido do que sou

desnudando-me por inteiro

expõe-me entre todos do mundo



Ah, pudesse eu vedar os lábios!


                         
                             - Graça Carpes

6 comentários:

  1. Grata!!
    Belas palavras...inspiração sempre e um caminho iluminado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por seu carinho, Adriana Mayrinck.

      Excluir
  2. Que as palavras saltem para o "branco do papel" e nos encantem!

    ResponderExcluir
  3. Sempre!
    *Muito grata por suas palavras, Antonio Neto.

    ResponderExcluir
  4. O intinerario da palavra até o seu destino papel fascina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito grata por seu comentário.
      Volte sempre.

      Excluir